Primeiros indícios de Alzheimer podem surgir nos olhos; veja como

Redação por Redação
5 Leitura mínima

Créditos: Depositphotos/pressmaster

Primeiros sinais de Alzheimer aparecem nos olhos

Uma nova pesquisa aponta que os olhos não servem apenas para nos proporcionar a visão, mas também podem ser indicadores cruciais da saúde cognitiva.

Especialistas agora acreditam que alterações nos olhos podem revelar os primeiros sinais da doença de Alzheimer, promovendo uma detecção precoce que pode ser fundamental no tratamento da condição.

Estudos anteriores já afirmaram que a doença começa no cérebro décadas antes dos primeiros sintomas.

Recentemente, uma publicação na revista Acta Neuropathologica trouxe à tona um estudo que comparou tecidos da retina e do cérebro de indivíduos com variações no declínio mental.

Quais sinais de Alzheimer aparecem nos olhos?

As descobertas indicam que mudanças específicas na retina estão diretamente relacionadas a alterações em áreas cerebrais ligadas à memória e percepção, reforçando a ideia de que a saúde ocular pode servir como um biomarcador para o Alzheimer.

Analisando o nervo óptico e a retina, os médicos puderam observar o estado do sistema nervoso. A conexão íntima entre os olhos e o cérebro é a chave para entender como o Alzheimer pode ser identificado precocemente através de exames oculares.

Os sinais poderiam ajudar no diagnóstico precoce, visto que grande parte dos pacientes só descobrem a doença em estágio avançado, que é quando ocorrem efeitos visíveis na memória e no comportamento.

Descobertas do estudo

Os pesquisadores descobriram aumentos significativos no beta-amilóide, um marcador importante da doença, em pessoas com Alzheimer e declínio cognitivo precoce.

Além disso, as células microgliais diminuíram 80% naqueles com problemas cognitivos. Essas células são responsáveis por reparar e manter outras células, incluindo a eliminação de beta-amilóide do cérebro e da retina.

A análise também encontrou marcadores de inflamação, que podem ser outro importante indicativo da progressão da doença. Eles foram encontrados na periferia da retina, assim como atrofia do tecido, que foram as alterações mais predicativas do estado cognitivo do paciente.

Próximos passos do estudo

Essas descobertas podem levar ao diagnóstico da doença de Alzheimer em estágios iniciais, fazendo com que o tratamento não seja invasivo e possibilitando acompanhamento contínuo da progressão da doença.

Embora ainda haja muito a ser descoberto, a relação entre a saúde dos olhos e o estado cognitivo pode oferecer uma nova janela para compreender e diagnosticar os sinais iniciais de doenças cognitivas, como o Alzheimer.

Quais são os primeiros sinais de mal de Alzheimer?

  • Lapsos de memória frequentes;
  • Dificuldade em completar tarefas;
  • Confusão sobre tempo e lugar;
  • Mudanças de humor e personalidade;
  • Dificuldade em encontrar palavras certas;
  • Problemas de tomada de decisão.

Esses sinais podem começar de forma sutil e piorar gradualmente ao longo do tempo. Além disso, eles podem variar de acordo com o indivíduo.

De que outras formas o Alzheimer afeta a visão?

A visão periférica pode diminuir, tornando mais difícil para a pessoa perceber objetos ao seu redor. Também pode haver dificuldade na percepção de profundidade e na distinção de cores.

Além disso, alguns estudos sugerem que a degeneração associada ao Alzheimer pode afetar os nervos ópticos e o córtex visual, levando a problemas de processamento visual e percebendo a informação visual de maneira imprecisa.

No entanto, é importante notar que as alterações na visão associadas ao Alzheimer podem variar de pessoa para pessoa e nem todas as pessoas afetadas pelo Alzheimer experimentarão problemas visuais significativos.



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.